Afinal, o que é o marketing?

marketing estratégico

O que é o marketing e como lhe pode ser útil.

Posso contar-lhe uma história?

Um reino distante, era governado de forma tirânica pelo seu soberano déspota. Os seus súbditos, nunca eram ouvidos, e apenas eram considerados para pagar pesados impostos que nenhuns benefícios lhes traziam, e para travar guerras constantes com os reinos vizinhos.

Tirando os seus luxuosos palácios, dos quais se gabava com muito alarido a todo o momento, chamando a si toda o mérito da sua edificação, tudo era miséria, e ninguém poderia ousar sequer reclamar do que quer que fosse, ou cruzar a fronteira, rumo a um outro reino, em busca de uma vida melhor.

Dada a idade avançada deste rei, a sua saúde foi-se debilitando, mas sem nunca perder o seu espírito ditador e opressor, ninguém era feliz  à excepção dele, até que acaba por morrer, velho e só!

O seu filho mais velho é nomeado o seu sucessor, um príncipe reconhecido desde há muito pela sua personalidade tolerante, flexível, generosa e afável, bem diferente do seu pai.

Desde logo, quis reunir os seus irmãos, pedindo-lhes conselhos acerca da melhor forma de governar o reino. Uma vez que reconhecia em cada um deles capacidades únicas para determinadas áreas de governação, nomeou-os a todos como seus ministros, atribuindo a cada um, o ministério que, melhor se adequava às suas competências.~

Aos seus súbditos, além de lhes reduzir consideravelmente a carga de impostos, explicou-lhes de forma clara para que serviam os fundos que eram recolhidos, desde a construção de novas vias, ensino, saúde, renovação das casas etc, eram sempre ouvidos acerca das questões que se prendiam com a governação, assim como, para falar ao rei na primeira pessoa dos seus desagrados, problemas e reclamações, que na maior parte dos casos, eram logo ali, resolvidas.

Acabou com as guerras e começou a ter uma relação saudável com todos os reinos vizinhos, proporcionando a possibilidade que a cada pessoa circulasse livremente e de forma segura por todos esses reinos!

Despojou os seus palácios de luxos, ficando apenas com o essencial, distribuindo toda a riqueza por todos aqueles que realmente a construíram, os seus súbditos.

As pessoas eram felizes, e apesar de, como disse há pouco, lhes ser possível sair do reino, notou-se que aconteceu precisamente o contrário, começaram a chegar pessoas oriundas de outros reinos, para se fixarem neste reino justo, onde são livres, ouvidos e existe igualdade de oportunidades.

Toda esta história, serve para ilustrar aquilo que o marketing deve ser, um processo constante de relações, em que a comunicação bi-direccional deve imperar, e em que marcas e empresas, devem constantemente, procurar ouvir os seus clientes e satisfazer as suas necessidades.

Devem também, ter uma relação de estreito respeito com todos os seus colaboradores, valorizando as suas capacidades, escutando-os e recompensando-os das mais diversas formas pelos seus bons desempenhos. Ah, e como é evidente, não é preciso criar proibições e restrições para que eles não vão embora. Se o processo for bem feito, os que estão ficam, os que não estão, vêm!

Nunca se esqueça, o marketing é um processo constante, global e participado! E , tal qual um jogo de xadres, envolve muita estratégia, muito planeamento e acção, em que cada pedra, em cada momento, tem um papel diferente, mas fundamental, no caminho até à vitória!

Posted in: